Meu ano cinéfilo (2013)

Enquanto relembrava os filmes vistos para a lista de melhores do circuito brasileiro em 2013, que deve ser publicada em janeiro no Cineplayers, organizei como exercício uma seleção dos 25 filmes de fora dele que mais me encantaram no ano. Valiam filmes de qualquer período histórico, desde que não tivessem estreado oficialmente nos cinemas brasileiros este ano e fossem inéditos para mim (ou seja, não contavam revisões). O recorte é amplo e difuso demais pra lista ter qualquer sentido que não unicamente o de apresentar aos leitores um pouco do que foi meu ano cinéfilo, valendo como recomendação a quem ainda não viu algum dos filmes.

25.-balthazar

25. A Grande Testemunha (Au hasard Balthazar, 1966), de Robert Bresson

24.-ceu-e-inferno

24. Céu e Inferno (Tengoku to jigoku, 1963), de Akira Kurosawa

23.-twin-peaks

23. Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer (Twin Peaks: Fire Walk With Me, 1992), de David Lynch

21.-ofret

22. O Sacrifício (Offret, 1986), de Andrei Tarkovsky

20.-onibaba

21. Onibaba – A Mulher Demônio (Onibaba), de Kaneto Shindô

19.-park-row

20. A Dama de Preto (Park Row, 1952), de Samuel Fuller

18.-bom-dia

19. Bom Dia (Ohayo, 1959), de Yasujiro Ozu

17.-carruagem

18. A Carruagem Fantasma (Körkarlen, 1921), de Victor Sjöström

15.-fountainhear

17. Vontade Indômita (The Fountainhead, 1949), de King Vidor

16.-juventude

16. Juventude em Marcha (idem, 2006), de Pedro Costa

14.-rio-violento

15. Rio Violento (Wild River, 1960), de Elia Kazan

12.-like-someone

14. Um Alguém Apaixonado (Like Someone in Love, 2012), de Abbas Kiarostami

22.-white-heat

13. Fúria Sanguinária (White Heat, 1949), de Raoul Walsh

13.-aos-nossos-amores

12. Aos Nossos Amores (À nos amours, 1983), de Maurice Pialat

11.-terceiro-tiro

11. O Terceiro Tiro (The Trouble With Harry, 1955), de Alfred Hitchcock

10.-coisas-secretas

10. Coisas Secretas (Chóses Secrètes, 2002), de Jean-Claude Brisseau

9.-ciao-maschio

9. Ciao Maschio (idem, 1978), de Marco Ferreri

8.-desejo-profano

8. Desejo Profano (Akai Satsui, 1964), de Shohei Imamura

7.-a-imigrante

7. A Imigrante (The Immigrant, 2013), de James Gray

6.-black-narcisus

6. Narciso Negro (Black Narcissus, 1947), de Michael Powell e Emeric Pressburger

5.-gato-preto

5. O Gato Preto (Yabu no naka no kuroneko, 1968), de Kaneto Shindô

4.-traviata

4. Traviata 53’ (idem, 1953), de Vittorio Cottafavi

3.-van-gogh

3. Van Gogh (idem, 1991), de Maurice Pialat

2.-celine-et-jolie

2. Céline & Julie Vão de Barco (Céline et Julie vont en bateau, 1974), de Jacques Rivette

1.-mulher-do-lago

1. A Mulher do Lago (Onna no mizûmi, 1966), de Yoshishige Yoshida

2 comentários sobre “Meu ano cinéfilo (2013)

  1. Pingback: Meu Ano Cinéfilo (2015) | Assim Está Escrito

Fale:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s